monarquiaja

Just another WordPress.com site

Arquivo para o mês “maio, 2016”

MONARQUIA

“(…) É, todavia, difícil compreender por que, até o fim do reinado de Pedro II, o Brasil era um país mais promissor que os EUA, mais importante que a China, a Índia, o Japão, a Coréia e quase todos os países europeus – de onde vieram muitos imigrantes – e hoje ocorre o oposto: (…)” – (Dr. José Carlos de Almeida Azevedo)

■ Defender a manutenção da imundície da Ilegítima Ditadura Republicana Genocida Brasileira, que seguiu matando pelo futuro milhões com suas inconsequências, negligências, omissões… É de uma falta de conhecimento extrema, de uma burrice crônica absoluta, ou de uma voracidade predatória sem precedentes… Apenas caindo Dilma com o seu “Perda Total”, mesmo que seja junto com suas coligações (Partidos dos Partidos…) das Organizações Criminosas das Facções Narco-Psicopatas-Partidárias-Copartícipes dos Regimes Síndico-Comuna-Socialistas-Golpistas, da Máquina de Prostituição Parlamentar do Poder Central Republicano, Alinhada a Política Transnacional Continental Latina Americana do Foro de São Paulo… Quase nada mudará nessa decadente República de mentira nunca proclamada de fato – a sujeira mais uma vez apenas mudará de mãos.

■ O Brasil é escravizado por uma caricatura republicana presidencialista moralmente ilegítima abortada defunta como regime totalitário, cujas suas predadoras consequências se estenderam pelo futuro numa sucessão de ditaduras civis e militares… Nódoa negra do paradoxalmente hoje dito Exército do monarquista Caxias do Exército Imperial Brasileiro. Aliciados por meia dúzia de traidores da pátria discípulos da Seita Positivista, alguns militares do Exército Imperial foram utilizados como ferramenta executora do trabalho sujo que mergulhou o país nas trevas, com a desastrosa inauguração da primeira ditadura militar da História do Brasil em 15 de novembro de 1889, acabando com a democracia da Monarquia Constitucional Parlamentar Representativa do promissor respeitável Império do Brasil, que ombreava com as outras três nações mais poderosas, cuja sua Armada Imperial somada a Marinha Mercante, foi a 2ª Potência Naval da terra. Num determinado momento da nossa história, já fomos mais poderosos do que os Estados Unidos da América do Norte.

■ No desastre do Flagelo Republicano, entre mandos e desmandos nesses 126 anos de estagnação, se somam: “12 Estados de Sítios, 17 Atos Institucionais, 6 Dissoluções do Congresso, 19 Revoluções ou Intervenções Militares, 2 Renuncias Presidenciais, 3 Presidentes Impedidos, 4 Presidentes Depostos, 6 Constituições Diferentes, 4 Ditaduras e 9 Governos Autoritários”… Mais os últimos 30 anos de retrocessos perdidos num oceano de esgoto sem precedentes na História do Brasil, com a 6ª tentativa ressuscitadora do pesadelo da tragédia dessa fracassada Nova República Salvadora da Pátria perdida em si mesma, que além de produzir desde 1985 mais de 3.000.000* de assassinatos (*Incluindo as mortes provocadas pelos desserviços e/ou omissões dos sucessivos desgovernos), nos conduziu mais uma vez a um terrível vazio. E, tudo indica que a burrice ou obscuras ambições dos dementes políticos predadores devoradores da pátria, indiferentes ao que já funcionou a contento na história dessa nação fundada em 1822 como Império, continuarão como insaciáveis varejeiras investindo no engodo de novas inúteis defuntas repúblicas, que têm sido sinônimos de Desgraça Nacional. (Emanuel Nunes Silva)

 

 

Anúncios

BRASIL COLÔNIA ( FORMAÇÃO DE UMA NAÇÃO)

Terra de Vera Cruz (de 1500 a 1501): nome provisório de referência cristã. Terra de Santa Cruz (de 1501 a 1503): nome provisório de referência cristã. Brasil (de 1503 a 1824): nome dado pelos portugueses em função da grande quantidade de árvores de pau-brasil existentes na região do litoral brasileiro. Império do Brasil (1824 a 1891): após a Independência do Brasil (1822), D.Pedro I ordenou a elaboração da primeira Constituição do Império do Brasil (oficialmente denominada Constituição Política do Império do Brasil) Nesta, promulgada em 1824, ficou definido o novo nome do país, fazendo referência ao sistema imperial de governo. Estados Unidos do Brasil (1891 a 1969): com a Proclamação da República, o nome de nosso país mudou novamente, pois era necessário retirar a referência aos sistema monárquico. A expressão “Estados Unidos” reforçava a unidade territorial e o sistema federativo. República Federativa do Brasil (1969 até os dias de hoje): o nome do país foi alterado na Constituição de 1969, reforçando assim o termo que faz referência ao sistema republicano. 01- Chegada dos portugueses ao Brasil em 22 de abril de 1500. 02 – Portugueses começam a extrair o pau-brasil da região litorânea, usando mão-de-obra indígena. A madeira era comercializada na Europa. 03 – Os portugueses construíram feitorias no litoral para servirem de armazéns de madeira. 04 – Nesta fase os portugueses não se fixaram, vinham apenas para explorar a pau-brasil e retornavam. 05- Época marcada por ataques estrangeiros (ingleses, franceses e holandeses) à costa brasileira. Ciclo do açúcar (1530 até século XVII) 06- Em 1530 chega ao Brasil a expedição de Martim Afonso de Souza com objetivo de dar início a colonização do Brasil e iniciar o cultivo da cana-de-açúcar. 07- A região Nordeste é escolhida para o cultivo da cana-de-açúcar em função do solo e clima favoráveis. 08 – Em 1534 a Coroa portuguesa cria o sistema de Capitanias Hereditárias para dividir o território brasileiro, facilitando a administração. O sistema fracassou e foi extinto em 1759. 09 – Em 1549 foi criado pela coroa portuguesa o Governo-Geral, que era uma representação do rei português no Brasil, com a função de administrar a colônia. 10 – A capital do Brasil é estabelecida em Salvador. A região nordeste torna-se a mais próspera do Brasil em função da economia impulsionada pela produção e comércio do açúcar. 11 – Nos engenhos de açúcar do Nordeste é usada a mão-de-obra escrava de origem africana. 12 – Invasão holandesa no Brasil entre os anos de 1630 e 1654, com a administração de Maurício de Nassau. 13 – Nos séculos XVI e XVII, os bandeirantes começam a explorar o interior do Brasil em busca de índios, escravos fugitivos e metais preciosos. Com isso, ampliam as fronteiras do Brasil além do Tratado de Tordesilhas. Ciclo do ouro (século XVIII) 14 – Em meados do século XVIII começam a serem descobertas as primeiras minas de ouro na região de Minas Gerais. 15 – O centro econômico desloca-se para a região Sudeste. 16 – A mão-de-obra nas minas, assim como nos engenhos, continua sendo a escrava de origem africana. 17 – A Coroa Portuguesa cria uma série de impostos e taxas para lucrar com a exploração do ouro no Brasil. Entre os principais impostos estava o quinto. 18 – Grande crescimento das cidades na região das minas, com grande urbanização, geração de empregos e desenvolvimento econômico. 19 – A capital é transferida para a cidade do Rio de Janeiro. 20 – No campo artístico destaque para o Barroco Mineiro e seu principal representante: Aleijadinho. 21 – Inconfidência Mineira (1789) : liderada por Tiradentes , os inconfidentes mineiros queriam a libertação do Brasil de Portugal. O movimento foi descoberto pelo rei de Portugal e os líderes condenados. Durante um tempo, D. Pedro seguiu ordens da corte portuguesa, mas acabou percebendo que as leis vindas de Portugal pretendiam transformar o Brasil novamente em uma simples colônia. Então pouco depois que assumiu, Dom Pedro I passou a tomar medidas em favor da população e começou a ganhar prestígio. Suas primeiras medidas foram baixar os impostos e equipar as autoridades militares nacionais às lusitanas. Inicia-se um dos momentos mais conturbados desse período, pois essas ações desagradaram muito as Cortes de Portugal que exigiram que o príncipe retornasse para Portugal e entregasse o Brasil ao controle de uma junta administrativa formada pelas Cortes. No Brasil, os defensores da independência iniciaram uma campanha pedindo que o príncipe regente permanecesse em nossa terra. PORTUGAL ROUBOU O BRASIL Na época do Brasil Colônia de Portugal, a coroa recebia 1/5, isto é, 20% de imposto de renda; nem isso recebia porque havia contrabando e fuga aos direitos; Desses 20% a coroa pagava no Brasil a administração, prédios públicos, a defesa, a segurança, a justiça, Educação Brasileira pós-descobrimento, começa com a chegada dos primeiros jesuítas, em 1549. Estes religiosos da Companhia de Jesus chegam ao Brasil com o objetivo de converter os índios ao cristianismo. São peças fundamentais no processo de aculturação imposto por Portugal na colonização do Brasil. E, no ensejo de propagar a fé católica, de quebra, ensinam aos nativos saberes básicos, como ler e contar; ficaram fortes, igrejas, conventos, palácios; o resto, 80% ou mais era dos exploradores do ouro, que eram ou ficavam brasileiros: O Brasil não produzia nada, porque sendo colônia não podia (nem tinha o saber para isso); Portugal também não; ia tudo da Inglaterra, mas através de Portugal. Foi aí que se gastou. O ouro acabou por ir a grande parte para Inglaterra. O Brasil despovoou Portugal: o rei D. João V teve de proibir a ida para o Brasil dos minhotos, gente brava descendente de suevos e visigodos, que rasgou o sertão, fez povoações, uniu-as e alargou e fez o Brasil. Na altura ser brasileiro era naturalidade (e com orgulho) ser português era nacionalidade (também com orgulho). O D. João VI não queria sair do Brasil, só o fez obrigado e pelo risco de perder Portugal; adorava o Rio e como o compreendo, terra maravilhosa! Nem o D. Pedro I (nosso IV) queria sair! Quanto a um Brasil holandês… não sei mas quem expulsou os holandeses foram os brasileiros. INÍCIO DA NAÇÃO BRASIL 1822 – No dia 7 de setembro, D.Pedro I, às margens do riacho do Ipiranga em São Paulo, proclama a Independência do Brasil. Início do Brasil Monárquico. 1822 – No Rio de Janeiro, em 12 de outubro, D.Pedro I é aclamado imperador do Brasil. 1823 – Reunião da Assembléia Geral Constituinte e Legislativa do Brasil. A Assembléia foi dissolvida por D. Pedro I que criou o Conselho de Estado. 1824 – No dia 25 de março, D.Pedro I outorga a Primeira Constituição Brasileira. 1824 – O nome oficial do país muda de Brasil para Império do Brasil. 1824 – Ocorre o movimento revolucionário conhecido como Confederação do Equador. 1825 – Início da Guerra da Cisplatina, conflito entre Brasil e Uruguai, que queria sua independência. 1825 – A Independência do Brasil é reconhecida por Portugal. 1831 – Sofrendo pressões, D.Pedro I abdica do trono do Brasil. 1831a 1840 – Período Regencial: Brasil é governado por regentes. 1835 – 1845 – Ocorre a Revolução Farroupilha (Guerra dos Farrapos) no sul do país. 1834- Morte de D.Pedro I. 1835 – Revolta dos Malês no estado da Bahia. 1835-1840 – Cabanagem: revolta popular ocorrida na província do Pará. 1837-1838 – Sabinada – revolta regencial ocorrida na Bahia. 1838-1841 – Balaiada – revolta popular ocorrida no interior da província do Maranhão. 1840 – Golpe da Maioridade: D.Pedro II assume o trono do Brasil com apenas 14 anos de idade. 1842 – Revolução Liberal na províncias de Minas Gerais e São Paulo. 1847 – É instituído o parlamentarismo no Brasil. 1848-1850 – Revolução Praieira, de caráter liberal e federalista, ocorrida na província de Pernambuco. 1850 – Lei Eusébio de Queiróz que proibia o tráfico de escravos. 1854 – O empresário Barão de Mauá, em 30 de abril, inaugura a primeira ferrovia brasileira. 1865-1870 – Ocorre a Guerra do Paraguai: Brasil, Argentina e Uruguai contra o Paraguai. 1870 – Lançamento do Manifesto Republicano. 1871 – Promulgada a Lei do Ventre Livre. 1872 – Fundação do Partido Republicano. 1882 – A borracha ganha importância no mercado internacional e o Brasil torna-se um grande produtor e exportador. 1885 – Lei dos Sexagenários: liberdade aos escravos com mais de sessenta anos. 1874 – Chegam em São Paulo os primeiro imigrantes italianos (início da fase de imigração). 1888 – No dia 13 de maio, a Princesa Isabel assina a Lei Áurea, acabando com a escravidão no país. 1889 – Em 15 de novembro, na cidade do Rio de Janeiro, sob o comando do Marechal Deodoro da Fonseca, ocorrem o primeiro golpe de Estado no Brasil a instalação da República (fim do Brasil Império).

Navegação de Posts